Neste Papo Rápido Wilson Souza fala sobre Demitir um Cliente.

Você já se imaginou demitindo um cliente? Por mais estranho que pareça, isso não só é possível, como muitas vezes necessário. Apesar de todos os esforços que a você e sua equipe fazem desenvolvendo Campanhas, condutas de comportamento e treinamentos Determinados clientes, no entanto, costumam acarretar mais prejuízos que benefícios à organização.

O gasto de energia que sua equipe tem atualmente para atender determinados consumidores pode estar afetando o desempenho do suporte como um todo. E para ajudá-lo a identificar e cortar esse tipo nocivo de cliente, listamos alguns pontos em que é necessário o rompimento das relações da empresa:

O primeiro é aquele tipo de cliente inadimplente. Trata-se daquele que simplesmente não paga e ao mesmo tempo quer realizar novos pedidos. É um comportamento que pode comprometer a lucratividade e, consequentemente a saúde financeira do seu negócio. Nenhuma empresa vive somente de caridade por isso procure identificar esse tipo de consumidor e se for necessário corte relações.

O segundo tipo é aquele que falta com respeito de forma grave ou recorrente. É até compreensível que o consumidor, em um momento de tensão mostre-se hostil, mas há um limite para que esse comportamento seja considerado aceitável. Quando o cliente for preconceituoso, disser palavras de baixo calão ou apelar para a violência física, é o momento de banir tal pessoa da carteira de clientes.

O terceiro é quando os interesses do cliente não puderem ser atendidos. Se as solicitações dele são impossíveis de serem atendidas, por qualquer que seja a razão, infelizmente é hora de romper a relação de consumo. Seja sincero, explique que você não consegue ou pode atender aquela demanda. Dessa maneira, nenhum dos lados investirá recursos ou perderá tempo e o cliente ainda terá uma boa impressão do modo como foi tratado.

O Quarto tipo é quando se descobre que existe alguma ilegalidade. O Tema corrupção nunca esteve tão em alta. O mundo é composto por todo tipo de pessoas. Algumas, infelizmente, agem de maneira ilegal. Se um desses tipos de cliente quiser a conivência da empresa para concretizar seus planos de modo ilícito, este deve ser banido o mais rápido possível da organização.

E o último são aqueles que declaram guerra a sua empresa nas redes sociais. Nós já falamos aqui sobre a força que as redes sociais tem no atendimento ao cliente.

Reclamações pontuais e com fundamento são perfeitamente aceitáveis e podem servir até como um estímulo para melhorias.

Porém se as críticas forem constantes, sem base e realizadas sempre pelo mesmo cliente, de forma desrespeitosa e sem cabimento, resolva o problema e corte relações. Esse é o tipo de consumidor que nunca estará satisfeito e vai usar esse poder para impor suas vontades somente para benefício próprio.

Existem clientes que nos permitem crescer junto com eles, superando dificuldades e outros que sugam nossas energias e dificultam a parceria. Por isso avalie constantemente sua cartela de clientes e veja novas oportunidades de crescimento.



Ainda não conhece o Acelerato? Não perca tempo, acesse agora e cadastre-se gratuitamente clicando aqui