Neste Papo Rápido, Larissa Ramos fala sobre o Diagrama de Ishikawa.

Elaborado pelo engenheiro de origem japonesa, Kaoru Ishikawa, o diagrama trata-se de um elemento gráfico utilizado para identificar as causas que levaram a um determinado problema.

Elaborado em formato de uma espinha de peixe, ele é indicado para utilização em processos de controle de qualidade dentro das empresas.

Na representação gráfica, o Diagrama de Ishikawa consiste em escrever, na cabeça do peixe, a situação problema que uma organização está vivenciando e, ao longo do desenho, os questionamentos acerca dos fatores que levaram ao problema.

Posteriormente as respostas vão surgindo com maior ou menor facilidade de identificação. Estima-se que grande parte das dificuldades organizacionais são solucionadas com este método.

A espinha de peixe tem sua divisão baseada em causas primárias, que podem ser os 6 M’s ou 4 P’s, entre outras, onde podemos identificar as causas dos problemas analisando o todo. O 6 M’s consistem em:

  • Método: que refere-se a forma de execução do trabalho, de processos incorretos ou aplicados indevidamente;
  • Material: que é toda causa proveniente do material usado, na matéria-prima;
  • Máquina: que é a causa que envolva a máquina, como ajustes incorretos ou defeitos mecânicos e elétricos;
  • Meio Ambiente: que além dos fatores climáticos, agrega também situações políticas e de mercado que podem causar problemas;
  • Medição: avaliações feitas de forma incorreta e levantamento de dados impreciso;
  • Mão de obra: toda causa que envolva a ação de um colaborador.

Já os 4 P’s são as causas primárias mais indicadas para efeitos de gestão, sendo: políticas, procedimentos, pessoal e planta. A partir dessas causas primárias, definimos as subcausas do efeito.

Assista ao vídeo. =D



Ainda não conhece o Acelerato? Não perca tempo, acesse agora e cadastre-se gratuitamente clicando aqui