Há diversas metodologias e conceitos que se precisa conhecer para gerenciar um negócio. Cada uma, mais ou menos aderente ao seu segmento de mercado e modelo de negócio. Porém, há uma metodologia bastante flexível e que já mudou o rumo de diversas empresas em todo mundo: o Balanced Scorecard.

Preparado para aprender o que é Balanced Scorecard (BSC) e como aplicar isso no seu negócio? Então continue lendo:

Afinal, o que é Balanced Scorecard (BSC)?

O Balanced Scorecard (BSC), ou em português “Indicadores Balanceados de Desempenho” é uma metodologia voltada para o planejamento e gestão estratégica das empresas.

O diferencial do BSC é que ele prega que uma empresa não deve se limitar a acompanhar apenas indicadores-chaves de desempenho (KPI) econômicos e financeiros. Mas sim balancear a administração e perseguição de objetivos da empresa a partir de quatro perspectivas (Financeiro, Clientes, Processos Internos e Capacidade Organizacional).

A metodologia BSC prega que é a somatória desses fatores que vai levar a empresa aos resultados que almeja, inclusive os financeiros.

Em outras palavras, o Balanced Scorecard possibilita uma visão integrada e balanceada da empresa. Além disso, há uma série de reações e ligações de causa e efeito entre as perspectivas.

Outro ponto importante do BSC é o alinhamento que ele traz do planejamento estratégico com os KPI, metas e planos de ação.

As perspectivas do BSC

O Balanced Scorecard (BSC) é composto em quatro perspectivas fundamentais. A partir delas é que se deve estabelecer objetivos estratégicos, metas e KPIs. As perspectivas do BSC são:

  1. Financeiro
  2. Clientes / Stakeholders
  3. Processos internos
  4. Capacidade Organizacional

Vale dizer que pode haver variações na nomenclatura usada para descrever as perspectivas do Balanced Scorecard. Por exemplo, há autores que trocam “Cliente” por “Mercado”, “Aprendizado e crescimento” por “Gente” e várias outras.

Agora, vamos conhecer um pouco mais sobre as perspectivas do BSC.

Financeiro

Os aspectos financeiros continuam sendo importantes em uma empresa que adota a metodologia BSC. O que acontece é que agora os outros três fatores também são levados em conta e eles têm uma relação harmônica entre si.

Na perspectiva financeira situamos o planejamento ligado às metas e indicadores econômicos e financeiros da empresa. Há uma série de indicadores-chave de desempenho e métricas que devem ser acompanhados nesta perspectiva. Por exemplo:

Clientes / Stakeholders

Uma empresa que não tem interesse em atração e retenção de clientes está fadada a problemas. Assim, a metodologia BSC tem uma perspectiva dedicada aos clientes, o que envolve também o relacionamento e posicionamento da empresa no mercado que está inserido.

Além dos clientes propriamente ditos, essa perspectiva também avalia a empresa e sua performance de acordo com seus Stakeholders-chave.

Dentro da perspectiva de clientes há diversas atividades que precisam ser executadas, acompanhadas e atualizadas. Por exemplo:

Além disso, há uma série de indicadores-chave de desempenho e métricas que devem ser acompanhados na perspectiva de clientes. Por exemplo:

Processos internos

Buscar ter os melhores processos internos é garantir produtividade e eficiência em todas as áreas da empresa. Por isso, o Balanced Scorecard reforça a importância de otimizar os processos internos de uma empresa e como eles afetam as outras perspectivas.

Existem várias formas de garantir bons processos internos, por exemplo:

Além disso, há uma série de indicadores-chave de desempenho e métricas que podem ser acompanhados na perspectiva de processos internos. Por exemplo:

Capacidade Organizacional

Antes, a perspectiva de Capacidade Organizacional era chamada de Aprendizado e Crescimento. Esta perspectiva aloca os cuidados com o capital humano da empresa, infraestrutura, tecnologia, cultura organizacional e muito mais.

Existem várias formas de melhorar o desempenho da empresa no tocante a sua capacidade organizacional, por exemplo:

  • Promover treinamentos;
  • Estimular compartilhamento de conhecimento;
  • Criar rotina de feedbacks;
  • Promover ações para reter talentos;
  • E várias outras ações!

Entre os KPIs que podem ser acompanhados na perspectiva de Capacidade Organizacional temos, por exemplo:

  • Taxa de Turnover;
  • Número de colaboradores engajados em atividades de Endomarketing;
  • Número de colaboradores com determinada certificação ou que se certificaram através de uma iniciativa da empresa;
  • E muitos outros.

Origem da Metodologia BSC

Os criadores do conceito do Balanced Scorecard são Robert S. Kaplan, professor da Harvard Business School e David P. Norton, presidente da Renaissance Solutions.

Em 1992 eles publicaram o artigo “O Balanced Scorecard: Medidas que impulsionam o desempenho” na Harvard Business Review (HBR). Depois, o tema foi explorado em diversos livros e artigos de autoria de Kaplan e Norton e de outros estudiosos.

Quais os benefícios para quem adota o BSC?

Há diversas vantagens em adotar a metodologia BSC, tanto que ela é utilizada por várias empresas de diversos segmentos. Entre os principais benefícios em adotar o Balanced Scorecard podemos citar, por exemplo:

  • Gestão integrada;
  • Maior facilidade em gerar valor para clientes e stakeholders;
  • Aumento na eficiência ao aplicar estratégias empresariais;
  • Clareza dos resultados desejados;
  • Formas objetivas de medir o desempenho;
  • Pensamento sistêmico;
  • E muitos outros!

Outro ponto importante é que o Balanced Scorecard funciona muito bem quando aliado com outras metodologias de acompanhamento de tarefas, de resultados e até de leitura de cenários, como por exemplo, a análise SWOT, 5w2h, Diagrama de Ishikawa e muito mais!

O que eu preciso conhecer antes de começar a metodologia BSC?

Antes de implantar o Balanced Scorecard, você precisa conhecer alguns termos. Acredite, esses aspectos vão ser fundamentais quando falarmos de implantação e rotina da gestão com BSC.

Mapa estratégico – Este documento visual é o ‘motor’ do Balanced Scorecard. Com ele é possível descrever a estratégia da empresa através dos objetivos nas quatro perspectivas, a causa e efeito entre eles e como isso gera valor para o negócio.

Objetivos estratégicos São as atividades de melhoria contínua que se deve fazer para implementar a estratégia traçada. Além disso, representam a quebra de conceitos mais abstratos como Missão, visão e Valores em etapas práticas.

As atividades e ações executadas pelos colaboradores devem ajudar a alcançar os objetivos estratégicos da empresa.

Plano de Ação – É a formalização da estratégia elaborada para alcançar os objetivos estratégicos. Isso incluir quais ações serão executadas, recursos necessários (tecnologias e/ou capital humano) prazos e resultados esperados.

Indicadores – É como se pretende medir o desempenho das ações e atividades que compõem os objetivos estratégicos. Para cada objetivo no mapa estratégico se deve estabelecer pelo menos um KPI para medir.

Os KPIs monitoram a implementação e a eficácia das estratégias de uma organização, determinam a lacuna entre o desempenho real e o desejado e determinam a eficácia da organização e a eficiência operacional. Vale reforçar que os indicadores precisam ser SMART.

Metas – Valor que se deseja alcançar nos indicadores definidos para acompanhamento. Por exemplo, se um KPI que será acompanhado é o de Turnover, então uma meta possível de ser traçada é reduzir o turnover em 10%.

Como Implantar o Balanced Scorecard?

Depois de conhecer as perspectivas que compõem o Balanced Scorecard, é hora de conhecer como implantar, de fato, essa metodologia.

Primeiramente, a cúpula de decisores precisa fazer o planejamento estratégico da empresa. Depois é preciso definir os objetivos estratégicos da empresa e montar o mapa estratégico. Em seguida, crie o plano de ação, defina os KPIs e as metas envolvidos para alcançar cada objetivo estratégico traçado.

Balanced Scorecard em cascata

A metodologia BSC requer um grande envolvimento das lideranças, tanto para o planejamento estratégico, para como, de fato, alcançar os objetivos traçados. Porém, o BSC precisa descer e envolver toda a organização para ter sucesso.

Colocar Balanced Scorecard em cascata significa traduzir o scorecard corporativo (chamado de camada 1) em unidades de negócios, de suporte ou departamentos (camada 2) e, em seguida, equipes ou indivíduos (camada 3).

O alinhamento da organização deve ser claramente visível para todos, independente do nível hierárquico, através da estratégia, usando o mapa estratégico, indicadores de desempenho e as iniciativas em execução.

Conclusão

Depois desse mergulho no Balanced Scorecard está na hora de partir para a ação, não concorda?

Convoque sua diretoria hoje mesmo e reveja processos, busque formas de encantar clientes, estimule os colaboradores e veja os resultados financeiros da sua empresa decolarem.

Conte com o Acelerato para automatizar, acompanhar e gerar relatórios das atividades de atendimento ao cliente e de gestão de projetos ágeis.



Ainda não conhece o Acelerato? Não perca tempo, acesse agora e cadastre-se gratuitamente clicando aqui