Será que os processos de negócios da sua empresa são os mais eficientes possíveis? Uma aliada para responder essa resposta é a metodologia BPM, também conhecida como Gestão de Processos.

Preparado para descobrir o que é BPM e as vantagens que isso pode trazer para o seu negócio? Então continue lendo!

Afinal, o que é BPM?

BPM é a sigla de Business Process Management, que em português significa Gerenciamento de Processos de Negócio. Essa metodologia também é conhecida como Gestão de Processos. Segundo a Workflow Management Coalition (WfMC) a definição oficial e definitiva de BPM é:

Business Process Management (BPM) é uma disciplina que envolve qualquer combinação de modelagem, automação, execução, controle, medição e otimização de fluxos de atividades de negócios, em suporte a metas corporativas, abrangendo sistemas, funcionários, clientes e parceiros dentro e além dos limites da empresa.

Conheça o que é Balanced Scorecard (BSC) e as melhorias que ele pode trazer para a gestão de uma empresa!

Além da WfMC, é importante que você também conheça a ações da ABPMP, ou Association of Business Process Management Professionals.

Além de uma série de certificações (vamos nos aprofundar mais sobre assunto ainda neste artigo), essa organização ainda publica regularmente o BPM CBOK®, ou Guide to the Business Process Management Body of Knowledge.

Vale destacar, que a proposta do BPM CBOK® é ser um guia não prescritivo. Em outras palavras, ele não será uma receita de como executar atividades e sim um apanhado de boas práticas.

O objetivo do BPM é fazer com que toda a cadeia que gera valor em um negócio esteja alinhada para atingir os resultados esperados através dos processos estabelecidos. Assim, a Gestão de Processos possibilita que a atividade-fim da empresa seja executada com foco em gerar mais vantagens para ela e para seus clientes.

Porém, para que o BPM seja efetivo, é preciso estar atento à mudanças econômicas, culturais e sociais que possam afetar o negócio.

Quais as etapas da Gestão de Processos ou BPM life cycle?

De acordo com o BPM CBOK®, a literatura sobre BPM é repleta de ciclos de vida de processos de negócios que descrevem a abordagem de gerenciamento em um ciclo contínuo.

Porém, podemos considerar o ciclo de vida do BPM a seguir como um ciclo típico para processos com comportamento previsível (pré-modelados):

  • Planejamento;
  • Análise;
  • Desenho;
  • Implementação;
  • Monitoramento & Controle;
  • Refinamento.

Conheça a Análise de SWOT e identifique Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças que seu negócio está sujeito.

Benefícios de implementar o BPM

Há inúmeras vantagens que a adoção de Gestão de Processos pode trazer para uma empresa. Por exemplo:

Dificuldades de implementar o BPM

A Gestão de Processos pode ser adotada por empresas de todos os portes e segmentos de mercados. O que vai ditar o nível de dificuldade da adoção do BPM são fatores como, o nível de maturidade dos processos e adesão das equipes envolvidas.

Além disso, nos primeiros contatos com o Business Process Management é comum os profissionais se confundirem com os termos e propósitos da metodologia. Por isso, vale destacar alguns pontos:

BPM é uma prática, uma atividade e não algo que você compra ou possua.

BPM é sobre melhoria de processos – Ele pressupõe a ideia de que um negócio é enxergado como um conjunto de processos e o BPM seria o ato de melhorar esses processos. Porém, o BPM é o ato da melhoria em si, ou seja, sugestões feitas, atividades do processo ou até ações que não impactem o negócio não são BPM.

Mas automatizar um processo já não é otimizá-lo?

Acredite, muitas vezes apenas automatizar um processo não é otimizá-lo. Claro que há um ganho operacional por substituir uma ação manual por algo automatizado. Porém, às vezes, o processo adotado já não era o ideal. Por isso, podemos afirmar que o objetivo do BPM é, antes de tudo, promover melhoria de processos.

Vale destacar que a execução do processo não faz parte do BPM. Entretanto, monitorar e avaliar o processo para encontrar melhorias ainda é uma parte importante do BPM.

Depois que se chega no processo ideal, é hora de automatizar as atividades. Uma ferramenta muito útil nesse estágio é o chamado BPMS.

Conheça também o Ciclo PDCA!

Mas o que é BPMS?

BPMS é a sigla para Business Process Management System, ou em português, Sistemas de Gerenciamento de Processos de Negócio.

Entre as atividades que um sistema BPMS pode desempenhar, destacamos:

  • Desenhar fluxos;
  • Automatizar workflows;
  • Definir regras de negócio;
  • Acompanhar indicadores;
  • Fazer o monitoramento em tempo real;
  • E muito mais!

Certificações BPM

As certificações em BPM servem para nivelar o mercado e determinar o conhecimento mínimo que os profissionais que atuam com Gestão de Processos devem ter.

Agora, vamos listar as principais certificações BPM no mundo e as organizações que as oferecem:

Conclusão

Depois desse mergulho sobre o Business Process Management (BPM) é hora de se voltar para a gestão de processos da sua empresa.

Será que os processos de negócios da sua empresa são, de fato, eficientes?

Você pode contar com o Acelerato para automatizar workflows para diversas finalidades, como processos de vendas, recursos humanos, suporte etc.



Ainda não conhece o Acelerato? Não perca tempo, acesse agora e cadastre-se gratuitamente clicando aqui