Você sabia que o Brasil é o 6º país que mais arrecada impostos no mundo?

Que em dez anos, de 2001 a 2010, a arrecadação tributária cresceu 264,49%?

Infelizmente para nós contribuintes é muito triste saber desses números, sabendo que o retorno para a sociedade nos serviços prestados não condizem com essa alta cobrança de impostos, estamos no 30º lugar em retorno dos tributos ã população.

Por isso devemos estar antenados as mudanças informados pelo governo, pois todas as mudanças e tributos cobrados nos envolve, tudo em nossa volta envolve a cobrança de impostos, saber como funciona e como podemos minimizar essa carga e até mesmo se beneficiar de alguns programas de retorno de tributos, fará de todos nós um cidadão cada vez mais consciente.

Abaixo irei listar alguns programas e informações que podem nos ajudar a tomar decisões ou ter algum retorno de tributos, veja:

 

 De olho no Imposto Essa iniciativa obriga todos as empresas discriminar nos documentos fiscais de vendas os valores dos impostos aproximados e percentuais, assim você saberá a quantia paga média dos impostos na sua compra. A última medida do governo foi exigir que os tributos fosse demonstrados por competência, ou seja: Federal, Estadual e Municipal, veja exemplo na imagem:          De olho no Imposto

Essa iniciativa obriga todos as empresas discriminar nos documentos fiscais de vendas os valores dos impostos aproximados e percentuais, assim você saberá a quantia paga média dos impostos na sua compra.

A última medida do governo foi exigir que os tributos fosse demonstrados por competência, ou seja: Federal, Estadual e Municipal, veja exemplo na imagem:

 

Programa Nota Fiscal Paulista

O objetivo é estimular as pessoas a exigirem o documento fiscal na hora da compra,  com isso, gerará créditos aos consumidores, aos cidadãos e às empresas do Estado.

Alguns dos benefícios, os que se destacam:

  • Distribui até 30% do valor recolhido pela empresa, proporcional ao valor da nota fiscal;
  • Diversas formas de utilização dos créditos (Doação, abater do IPVA, transferência para poupança ou conta corrente ou outro pessoa;
  • Participação em sorteios;

Dentre os setores mais dão crédito, estão as lanchonetes e restaurantes, joalherias e lojas de roupas, por isso peça sua nota.

Para saber mais acesse: Nota Fiscal Paulista

Programa Nota Fiscal Paulistana

A Nota Fiscal Paulistana é um programa de estímulo aos cidadãos para que solicitem o documento fiscal quando contratarem qualquer serviço na Cidade de São Paulo (estacionamentos, academias, escolas particulares etc).

Na mesma sistemática da Nota fiscal Paulista, devolve parte do imposto retido (ISS – Imposto Sobre Serviço) à população, que poderá escolher como irá utilizar os créditos.

Para saber mais acesse: Nota Fiscal Paulistana

O objetivo é estimular as pessoas a exigirem o documento fiscal na hora da compra, com isso, gerará créditos aos consumidores, aos cidadãos e às empresas do Estado.

 

Restituição do Imposto de Renda

Fique atento ao direito de receber a restituição do Imposto de Renda.

Todos que pagaram imposto de renda durante o ano (geralmente descontado na folha de pagamento), e fizeram a declaração anual de ajuste provavelmente terão valor à restituir.

Se você tiver direito a receber restituição de Imposto de Renda,  atente-se ao pagamento e consulte a liberação dos lotes com regularidade. A Receita Federal programa sete lotes de restituição, de junho a dezembro.

A restituição é corrigida pela taxa Selic, às vezes compensa entregar a declaração no final para ser restituída nos últimos lotes e assim receber mais correção, avalie a taxa da Selic, o valor à restituir e demais rendimentos qual será mais rentável.

Fique atento ao direito de receber a restituição do Imposto de Renda. Todos que pagaram imposto de renda durante o ano (geralmente descontado na folha de pagamento), e fizeram a declaração anual de ajuste provavelmente terão valor à restituir. Se você tiver direito a receber restituição de Imposto de Renda, atente-se ao pagamento e consulte a liberação dos lotes com regularidade. A Receita Federal programa sete lotes de restituição, de junho a dezembro.

Redução de impostos para estimulo da economia.

Essas medidas foram adotadas recentemente para estimulo da economia e fortalecimento de alguns setores, porém, foram revogadas, e a partir de 2015 os itens que estavam com essa redução não possuem mais, no caso dos automóveis, os eletro domésticos linha branca.

Essas reduções são interessantes para aproveitar e efetuar a compra, pois realmente o custo de aquisição fica reduzido, porém, com este momento da economia e ajustes fiscais feito pelo governo a curto prazo não veremos reduções.

 

Fique atento ao limite de compras efetuadas no exterior, quando feitas pelo cartão de crédito e também os impostos que podem incidir sobre as importações, sabendo algumas regras poderá avaliar se a compra compensará ou se acabará pagando mais se cair na fiscalização.Compras no Exterior e importação

Fique atento ao limite de compras efetuadas no exterior, quando feitas pelo cartão de crédito e também os impostos que podem incidir sobre as importações, sabendo algumas regras poderá avaliar se a compra compensará ou se acabará pagando mais se cair na fiscalização.

Limites de compra no exterior: Podemos trazer um total de US$ 500 em compras no exterior em viagens realizadas por via aérea (ou US$ 300 por via terrestre).

Pagamentos extras: Se você declarar na alfândega ao voltar, você paga 50% de imposto sobre o que exceder.

Compras cartão de crédito do exterior: IOF (Imposto sobre operações financeiras) incide sobre as compras com alíquota de 6,38%

 

Empréstimos e Cheque Especial

Para você que mantém suas contas sempre em dia e conta com reservas em momentos de emergência, continue assim, pois os juros e os impostos sobre os empréstimos e do cheque especial no Brasil são os maiores do mundo.

Mas se pelo contrário, a situação apertou, um imprevisto apareceu e precisa de ajuda, não contrate  o primeiro empréstimo que cair na sua frente, avalie com calma se é melhor fazer um empréstimo pessoal ou usar o cheque especial. Não tenha vergonha de falar com o gerente para negociar uma taxa menor, e usar o cheque especial que estará mais fácil, pois na maioria das vezes os juros cobrados do cheque especial talvez deixará esse socorro mais difícil de ser resolvido.

#

Existem muitas outras dicas que nos ajudam a ter um controle maior como incidem os tributos nas operações nossa do dia a dia, mesmo que não tenhamos como fugir delas, saber como funciona já será de grande valor.

Espero que com essas dicas você descubra que tem chance de retorno dos tributos que você paga ou até mesmo quando precisar tomar alguma decisão sobre empréstimo, financiamentos.

Compartilhe também essas informações, tenha certeza que de alguma forma ajudará alguém.

Renan Ferreira

Analista de Negócios – Tributário

Gostou?
Tem alguma dúvida, sugestão ou critica?
Por favor deixe seu comentário no final da página.

Até a próxima!

——————————————————————————————-



Ainda não conhece o Acelerato? Não perca tempo, acesse agora e cadastre-se gratuitamente clicando aqui