imagem-mente
No tema de hoje, vou falar sobre As 4 armadilhas da Mente Humana, e a minha primeira pergunta é: será possível ficarmos presos na nossa própria mente? Conhecendo um pouco de cada uma dessas armadilhas, podemos criar mecanismos de defesa a nosso favor:

“As armadilhas impedem o desenvolvimento da excelência psíquica, afetiva, social e profissional.”
Augusto Cury (em: O código da inteligência)

 

1 – O Conformismo


A pessoa conformista acredita que todos os eventos da vida ocorrem por conta do destino e que elas estão pré-destinadas a passar por isso.

Elas vivem e se aprisionam no passado ao contrário do ativista que pensa que o destino é uma questão de escolha. Uma pessoa ativista vive cada momento, segundo, é o guia da própria vida e de suas decisões, enquanto o conformista é platéia e não toma as rédeas de sua vida.

Diante de uma tempestade existe sempre uma oportunidade, um guarda-chuva, uma razão e um aprendizado. O problema não é o que as pessoas fazem com você e sim o que você faz com o o que elas te fazem.

Você provavelmente conhece alguma pessoa, ou talvez um “eu interno”, que muitas vezes diz: “Eu sou assim mesmo e não tem jeito!” e aí eu te pergunto: Será que não tem jeito mesmo?

2 – O Coitadismo


Podemos dizer que é a arte de ter compaixão de si mesmo. O Coitadista é um grande vendedor de suas crenças limitantes e é aquele que não tem vergonha em dizer, por exemplo, que é derrotado. É aquela pessoa que vive dizendo que os problemas não tem solução, que não é competente, que as pessoas não gostam dele e por ai vai…

Geralmente são pessoas com grande potencial, mas que por causa dessas atitudes jogam tudo no lixo. Acreditam verdadeiramente que são pessoas derrotadas incorporando um papel dramático e punitivo. Essa é a pior violência com si mesmo.

Todos nós somos responsáveis pela vida que temos, seja ela boa ou ruim e também os únicos com capacidade para mudar isso. Nós somos capazes de conquistar nossos sonhos, batalhar por um emprego novo, conseguir aquela promoção e evoluir constantemente. Acredite!

3 – O Medo de Reconhecer Erros


Vivemos numa sociedade onde vangloriamos algumas pessoas do tipo super-heróis e desvalorizamos a maioria. A grande questão é que não somos supra-humanos, nós somos imperfeitos, temos defeitos e o que tem de mal nisso?

Imagine um mundo com pessoas perfeitas, como ele seria? Que tipo de mudança uma pessoa perfeita buscaria? Talvez, nenhuma?! O lado bom de reconhecer os erros é que damos oportunidades para a mudança, para ser melhor. O quanto você assume os seus erros?

4 – O Medo de Correr Riscos


O medo de correr riscos é o grande sabotador de sonhos, ele bloqueia a sua inventividade, a sua ousadia, a sua imaginação e tudo que te faz evoluir. Aqui não estamos falando para colocar a sua vida e de outras pessoas em risco mas sim para dizer que para ser aquela pessoa com excelência profissional, você deverá correr riscos diariamente.

Muitas pessoas desistem dos seus sonhos por medo de correr riscos e eu pergunto: qual a evidência que você tem, que o seu projeto dará errado? O quanto você acredita que dará certo? Como terá essa certeza? Arriscando, certo?! Lembre-se que o risco implode o orgulho, corrompe o egocentrismo e cria laços.
Essas são as 4 armadilhas, espero que tenham gostado do tema e que seja útil na sua evolução.

Caso tenha alguma dúvida, sugestão ou critica? Por favor deixe seu comentário no final da página.
Até a próxima!



Ainda não conhece o Acelerato? Não perca tempo, acesse agora e cadastre-se gratuitamente clicando aqui