A Teoria das Restrições ou Theory of Constraints (em inglês TOC), é uma filosofia de negócios que combate os impeditivos que uma empresa possui. Sua principal função é identificar esses fatores e aprimorar o que vêm sendo feito, ou criar uma nova operação, que remova esse gargalo. Dessa forma, é possível aumentar a produção, melhorar os lucros e processos.

Por isso, nós do Acelerato criamos o artigo a seguir, para falar um pouco mais sobre essa prática cada vez mais importante para as empresas e, te ajudar a implementar essa visão em sua empresa. Confira!

O que é a Teoria das Restrições e como ela surgiu

A teoria das restrições apareceu para o mundo em 1984, mais precisamente no livro “A Meta“, do físico Eliyahu Goldratt. É importante notar a forma como o autor nos passa sua teoria, em forma de um romance.

No livro, Goldratt nos passa algumas técnicas para o aumento da lucratividade e da produção, uma vez que elas são a grande meta das empresas.

O livro é importante pois nos mostra como o processo de produção pode ser simples e contínuo. Dessa forma, trabalha-se sempre visando aumentar o lucro das empresas, otimizando a capacidade de produção das empresas, melhorando nossos prazos de entrega, entre outros resultados.

Como é feito o seu processo de raciocínio

A Teoria das Restrições possui uma metodologia que nos ajuda a identificar as limitações e trabalhar para eliminá-las. Essa metodologia é conhecida como as Cinco Etapas do Foco. Vamos entender mais sobre elas abaixo:

Identificação

É a primeira etapa da metodologia, a parte em que identificamos as restrições que acabam por limitar nosso rendimento;

Exploração

Na segunda etapa da metodologia, precisamos aproveitar ao máximo nossos recursos atuais. Então é nessa etapa em que são realizadas as melhorias mais simples e rápidas no nosso fluxo de trabalho;

Subordinação

A etapa em que alinhamos todos os processos que precisam de melhoria, auditamos como melhorá-los e então propomos as melhorias para os tomadores de decisão na empresa;

Elevação

É a etapa em que, caso a restrição ainda impacte em nosso rendimento, propomos uma alternativa diferente para voltar a ter um aumento na nossa produtividade;

Repetição

Essa é a etapa em que repetimos o processo com outras restrições. Porém, caso nenhum dos processos acima tenha dado certo com a sua restrição, os repita sempre buscando alternativas às restrições.

Outro ponto que não deve ser ignorado, é o processo de pensamento que precisamos utilizar para responder às perguntas da Teoria das Restrições. Elas são:

  • O que preciso alterar?
  • Para que devo mudar ele?
  • Como eu causo essa mudança?

Essas perguntas facilitam e muito as 5 etapas do foco, então evite negligenciá-las!

Quais são princípios básicos da teoria das restrições

Seus princípios são 3, sendo eles a convergência, a consistência e o respeito. Segundo Goldratt, esses princípios são utilizados também na física.

A convergência nos mostra que quanto mais complexo for o sistema, mais simples é a sua gestão. Isso se dá por conta do impacto geral que qualquer correção têm no sistema. Já a consistência nos diz que os conflitos internos, quaisquer sejam eles, são parte de uma afirmação que é considerada ineficaz.

Já o respeito é a base de qualquer relacionamento entre seres humanos, sendo sempre importante mantê-lo, independente de seu cargo hierárquico.

Como é feita a classificação das restrições?

É classificado como uma restrição tudo aquilo que impede a fluidez no trabalho da empresa. Podemos considerar também como algo que acaba nos distanciando de nosso objetivo. Por isso, separamos as mais comuns e falamos um pouco mais sobre elas abaixo. Confira!

Restrição Física

Podem ser considerados restrições físicas, tudo o que é palpável. Enquadram-se nessa restrição alguma falha de equipamento, falta de espaço ou alguma falha de material, por exemplo.

Restrição de Paradigma

É sempre difícil mudar algum pensamento ou hábito antigo, não é mesmo? Por isso a restrição de paradigma é uma das que exigem maior jogo de cintura, uma vez que mudar algo que já está enraizado é algo sempre difícil.

Restrição de Política

A política da empresa pode sim ser algo que acaba restringindo a evolução dela. Neste ponto, incluem-se os procedimentos que a empresa faz em determinado projeto ou também, pode ser alguma regulamentação governamental, o que acaba fugindo de nossa alçada.

Restrição de Mercado

Essa é aquela restrição “boa”. Ela acontece sempre que a nossa capacidade de produção é maior do que a demanda do mercado. Porém é sempre importante não produzir muito a mais do que a demanda do mercado, uma vez que isso acarretará em custos de estoque, algo que ninguém quer, não é mesmo?

Onde eu aplico a teoria das restrições?

É sempre legal observar os locais em que a Teoria das Restrições vêm sendo aplicada. Dessa forma, conseguimos ver que ela não é algo exclusivo das indústrias, podendo ser aplicada com sucesso em diversos ambientes de trabalho.

Alguns exemplos de sua aplicação são: atendimento ao cliente, gerenciamento de projetos, gestão orçamentária, logística, na área de vendas de uma empresa, desenvolvimento de software, entre diversas outras áreas.

Essa gama de locais em que pode-se aplicar a TOC nos mostra a sua adaptabilidade e como a sua aplicação é positiva em diversos cenários.

Quais os benefícios que a teoria das restrições oferece?

Visando aumentar sempre os rendimentos das empresas, a TOC nos oferece alguns benefícios, depois de implementada. São eles:

Maior Produtividade

Como o seu objetivo principal é o de eliminar as restrições e facilitar o processo de trabalho das empresas, com a aplicação da TOC, consequentemente nós temos um aumento na produtividade. Isso ocorre porque eliminando as restrições, melhora-se o nosso fluxo de trabalho, facilitando a vida dos trabalhadores de nossa equipe e reduzindo o nosso tempo de produção.

Redução nos custos de produção

Com maior produtividade, os números da nossa equipe tendem a aumentar. E isso significa uma redução no custo de produção, uma vez que teremos um gerenciamento melhor do tempo.

Redução dos inventários

Com a consequente redução do tempo de produção, temos uma maior saída comercial do nosso produto. Isso significa que teremos cada vez menos produtos em estoque, reduzindo nossos custos com armazenamento de produtos.

Conclusão

Espero que tenha ficado claro a importância da Teoria das Restrições para as empresas e seus benefícios para aumentar seus lucros e melhorar os processos.

É importante notar que seu grande objetivo é o de identificar as restrições que impedem o crescimento das empresas e, otimizá-lo, aumentando cada vez mais o rendimento das equipes e, consequentemente, das empresas.

Quer receber dicas sobre atendimento, gestão e projetos ágeis? Então inscreva-se na newsletter no canto superior direito desta página.

Cadeia de Valor

Ainda não conhece o Acelerato? Não perca tempo, acesse agora e cadastre-se gratuitamente clicando aqui