A revolução digital é responsável por diversas alterações no cotidiano das pessoas e isso tem acontecido de maneira global. No campo do atendimento ao cliente não é diferente, uma vez que o histórico de interações transita sempre pelo que a tecnologia traz de mais recente.

Assim como em outros campos, onde as pessoas já anseiam por agilidade e eficiência com apenas um toque, o mesmo se verifica quando alguém busca ser atendido por alguma organização, ou seja, as empresas que não acompanharem tais revoluções tecnológicas passarão a ser vistas como obsoletas.

Assim sendo, ter ciência de que já não é mais possível promover um atendimento adequado sem a aplicação da tecnologia é o primeiro passo para colocar determinada empresa no caminho certo.

É fato que existe uma infinidade de possibilidades e recursos que se adequam aos mais variados tipos e portes de empresas e trataremos dos principais, sendo inegável que um sistema apropriado possa colaborar muito na missão de se atender bem os clientes, além de promover outros tipos de facilidades ao ambiente corporativo.

Um desses sistemas é o Acelerato, que possibilita ser utilizado de qualquer lugar a qualquer momento, de forma que contribui para agilizar todos os processos organizacionais.

Conheça alguns dos mecanismos digitais mais promissores:

1- Chatbots

Por não demandarem intervenções humanas para que possam funcionar, este tipo de ferramenta oferece respostas rápidas e automáticas. O sistema de operação empregado nesse caso costuma ser simples e prático.

Os meios para que tais mecanismos funcionem são os aplicativos que possibilitam trocas de mensagens. Até mesmo a comunicação por meio de vídeo-chamadas é empregada, de forma que cliente pode ser atendido rapidamente em alguns tipos de questões mais diretas. Além disso, as fases de pré-venda e venda costumam ser bastante beneficiadas quando da utilização desse recurso.

A pós-venda, por sua vez, é outra etapa comportada pelos chatboots, principalmente quando se trata de alguma ação que pode ser padronizada, como por exemplo o cancelamento de algum serviço contratado ou a verificação do status de algum produto que está a caminho de ser entregue.

As pesquisas de satisfação, imprescindíveis para se conhecer o que de fato os consumidores pensam acerca do atendimento da empresa, podem ser realizadas com essa ferramenta.

2- AVI (Assistente Virtual Inteligente)

Também funciona de modo automatizado e se assemelha em partes com o Chatboot, mas com algumas peculiaridades que o diferencia dos demais mecanismos. Uma das diferenças em relação aos boots reside justamente no fato do AVI funcionar dentro dos aplicativos próprios de mensagens das empresas, disponíveis em seus sites. A representação dentro dessas ferramentas ocorre através de um avatar que está sempre alinhado com o que a instituição deseja transmitir.

A linguagem usada no AVI costuma ser parecida com a dos robôs, já que é simples, embora algumas organizações procurem humanizá-la o máximo possível. Até mesmo erros linguísticos que possam ocorrer por parte dos clientes podem ser percebidos e esclarecidos pela ferramenta, de modo que isso não representa um empecilho para que o atendimento tenha continuidade. Nomes e localizações podem ser memorizados pelo sistema, de maneira a agilizar o andamento das interações.

3- Biometria da voz

Pode parecer uma tecnologia muito inovadora, mas já é realidade na rotina de grandes corporações no que diz respeito a atender a clientela, podendo ser utilizada tanto por meio de smartphones, como de desktops, por exemplo. Pode suscitar grande usabilidade em função de dispensar qualquer tipo de digitação para fornecimento de dados.

Como exemplo de aplicação da biometria de voz, pode-se citar alguns bancos que já empregam o recurso em chamadas telefônicas. É fato que os países mais desenvolvidos são pioneiros nessa forma de se atender, mas ao o Brasil representa uma grande perspectiva para um futuro não tão distante.

Pelo fato da voz ser única para cada indivíduo, ela funciona como uma espécie de impressão digital de cada pessoa. O funcionamento fica a cargo de um sistema programado para fornecer reconhecimento e posterior atendimento.

O nível de assertividade é considerado muito elevado e levantamentos apontam um grau igualmente alto de satisfação por parte dos clientes, em se tratando da experiência por eles vivenciada.

A questão da segurança também corrobora para que cada vez mais as instituições optem por implantar esse tipo de mecanismo em suas áreas de atendimento. Outro fator relevante é a diminuição do tempo gasto para solucionar as demandas da clientela, que costuma ser bem menor se comparado com outros meios.

Para se ter uma ideia, em dez segundos os consumidor poderá ter um desfecho para o seu caso, ainda que diversas etapas de autenticação devam ser cumpridas para que isso aconteça.

4- Recursos “vestíveis”

Também chamados de wearable, tais dispositivos tecnológicos recebem essa denominação por serem comparadas à peças do vestuário, uma vez que são personalizados ao extremo. Já conhecidos por utilizações em mecanismos de motoristas que percebem se o mesmo está dormindo ao volante para acordá-lo, trata-se de mais uma forte tendência para ser introduzida no país.

O funcionamento se dá por meio de uma base de dados que consegue reconhecer sinais vitais dos usuários cadastrados, de maneira que pode lhes prestar um atendimento conforme a interpretação das informações fornecidas.

Com isso, as empresas que utilizam o recurso podem se valer de campanhas que atendam diretamente suas necessidades, bem como as preferências dos clientes.

Gostou?
Tem alguma dúvida, sugestão ou critica?
Por favor deixe seu comentário no final da página.
Até a próxima!
——————————————————————————————-
Este post é um oferecimento de Acelerato – Sistema Online para colaboração, comunicação e produtividade.



Ainda não conhece o Acelerato? Não perca tempo, acesse agora e cadastre-se gratuitamente clicando aqui