Há diversos frameworks e modelos de gestão e governança de dados e processos disponíveis no mercado. Um deles é o COBIT.

Preparado para aprender o que é COBIT? Então continue lendo:

Afinal, o que é COBIT?

O COBIT é um guia de boas práticas focado no nível estratégico e tem se mostrado como um dos principais modelos de gerenciamento de TI utilizados pelas empresas.

COBIT é a sigla em inglês que corresponde a “Control Objectives for Information and Related Technology”. Ele é uma estrutura criada pela ISACA (Information Systems Audit and Control Association) com o intuito de gerar mais valor para as corporações e os seus processos.

Em termos gerais, o COBIT funciona através da aplicação de várias práticas para o controle de informações, incluindo etapas de planejamento e de monitoramento dos resultados. Assim, o objetivo do COBIT é organizar as práticas de governança de TI e gestão de TI de acordo com as metas da corporação.

Em outras palavras, o objetivo da governança é administrar fatores que influenciam na capacidade da empresa em gerar valor.

COBIT® 5

Introduzido no mercado em 2012, o COBIT 5 é a versão mais popular desse framework e foi elaborada após mais de 20 anos de desenvolvimento e melhorias. COBIT® 5 é, portanto, a versão mais eficiente já lançada, pois o seu conjunto de ações garantem a eficácia máxima em governança da tecnologia da informação.

Desse modo, o COBIT 5 possui riscos baixíssimos na implementação de TI e aplica suas tecnologias para melhorar o conjunto de processos e, como não poderia deixar de ser, a tomada de decisões dentro das empresas.

Mas quais os benefícios de adotar o COBIT?

O COBIT busca a orientação dos processos indicando os pontos centrais que devem ser trabalhados, com base em mensurações. Ele tem sido recomendado por diversos especialistas e instituições para otimizar os investimentos das empresas.

Esse framework é capaz de identificar quais aspectos geram os principais impactos e riscos para o negócio. O Acelerato é excelente para atuar nestas questões, pois permite acompanhar projetos, consultar Centros de Serviços Compartilhados (CSC) e muito mais.

Como framework baseado em controles, o COBIT propõe uma série de fatores que devem ser acompanhados. Além disso, disponibiliza seus relativos indicadores de desempenho (KPI), para mensurar e priorizar o que é mais importante. Isso facilita o deslocamento de recursos, pois esclarece quais são os pontos fundamentais ao desenvolvimento da empresa.

Quais são os domínios do COBIT 5? 

O COBIT 5 possui uma distinção bem definida entre as atividades e os domínios de governança e gestão. Assim como a interação e relação que existe entre elas. A seguir, estão os domínios dessa versão do framework:

Avaliar, Dirigir e Monitorar (Evaluate, Direct and Monitor – EDM): apresenta a orientação sobre a governança e o gerenciamento dos investimentos levando em consideração o ciclo de vida completo dos negócios.

Alinhar, Planejar e Organizar (Align, Plan and Organize – APO): oferece a orientação de como deve ser feito o planejamento das compras e dos investimentos, incluindo questões importantes como a gestão de riscos e o controle da qualidade dos produtos e serviços oferecidos pela empresa.

Construir, Adquirir e Implementar (Build, Acquire and Implement – BAI): oferece a diretriz sobre o conjunto de processos exigidos para se adquirir e implementar soluções de TI. Isso inclui identificar quais são as soluções possíveis e preparar os documentos para o treinamento necessário para que os novos sistemas sejam executados. Também é fornecida a orientação de testar essas soluções e controlá-las adequadamente de acordo com o tipo de negócio e o ambiente de TI.

Entregar, servir e suportar (Deliver, Service and Support – DSS): esse domínio reúne os processos de entrega serviços de TI necessários para atender o planejamento e as necessidades dos envolvidos.

Monitorar, Avaliar e Analisar (Monitor, Evaluate and Assess – MEA): possui as indicações de como o corpo de diretores pode fiscalizar o processo de compra e controle interno. Assegurando assim que essas compras sejam monitoradas e administradas de forma correta.

Quais os 5 princípios fundamentais do COBIT® 5?

Conhecendo os princípios fundamentais do COBIT 5 é possível entender como esse framework beneficia a empresa. Os princípios são:

  1. Satisfazer as necessidades dos stakeholders;
  2. Compreender a empresa de ponta a ponta;
  3. Aplicar um framework único e integrado;
  4. Permitir uma visão holística;
  5. Distinguir a governança da gestão;

Agora, vamos nos aprofundar em cada um deles:

  1. Satisfazer as necessidades dos stakeholders

Esse princípio está diretamente relacionado com o conceito de alinhamento estratégico. Sendo assim, o objetivo da governança de TI é suprir as necessidades dos stakeholders da companhia. Transformando as, assim, em estratégias da corporação.

  1. Compreender a empresa de ponta a ponta

O COBIT 5 estabelece que a governança e o gerenciamento de TI precisam incluir toda a companhia. Esse princípio tem o objetivo de incorporar a governança de TI com a governança da corporação.

Compreender a empresa de ponta a ponta significa tratar de todos os serviços de TI e processos de negócios internos ou externos.

  1. Aplicar um framework único e integrado

O framework COBIT 5 é abrangente e completo, além de estar alinhado às principais normas e os demais frameworks usados no mercado. Sendo assim, essa boa integração é mais um fator que faz dele uma alternativa eficiente para a governança de TI.

  1. Permitir uma visão holística

O COBIT 5 estabelece sete simplificadores ou facilitadores para dar suporte a governança e ao gerenciamento de TI. Assim, é mais fácil aplicar uma abordagem que inclui toda a corporação, incluindo seus elementos e suas interdependências. São eles:

  1. Princípios, Políticas e Frameworks
  2. Processos;
  3. Estruturas Organizacionais;
  4. Cultura, Ética e Comportamento;
  5. Informações;
  6. Serviços, Infraestrutura e Aplicações;
  7. Pessoas, Habilidades e Competências;

5. Distinguir a governança da gestão

O COBIT 5 possui uma incontestável diferenciação entre os conceitos de governança e gestão. Ambas as áreas abrangem tipos de atividades, requerem estruturas organizacionais distintas e servem diferentes propósitos.

De acordo com as diretrizes do COBIT 5, divulgados pela ISACA, podemos entender os objetivos de governança e gestão, como:

GovernançaA governança garante que as necessidades, condições e opções das Partes Interessadas sejam avaliadas a fim de determinar objetivos corporativos acordados e equilibrados; definindo a direção através de priorizações e tomadas de decisão; e monitorando o desempenho e a conformidade com a direção e os objetivos estabelecidos“. Nesse ponto, o COBIT adotou a norma internacional de governança ISO 38500.

GestãoA gestão é responsável pelo planejamento, desenvolvimento, execução e monitoramento das atividades em consonância com a direção definida pelo órgão de governança a fim de atingir os objetivos corporativos“.

Além disso, enquanto a governança é responsabilidade do conselho administrativo sob a liderança do presidente, a gestão é responsabilidade dos gestores executivos, com liderança do CEO.

Em outras palavras, quando analisamos os domínios do COBIT 5, podemos classificar que “Avaliar, Dirigir e Monitorar” está a cargo da Governança, enquanto os demais são responsabilidades da gestão.

O que é a Certificação COBIT?

A ISACA oferece certificações para garantir a qualidade dos profissionais especializados em COBIT. Os profissionais que possuem a certificação COBIT 5 conseguem desenvolver uma liderança estratégica para melhorar a competitividade e o desempenho da empresa.

Contratar um profissional que tenha a Certificação COBIT é a certeza de aumentar a eficiência da sua governança de TI. Pense nisso!

COBIT + ACELERATO

Empresas que adotam o COBIT tem muito a ganhar ao utilizar o Acelerato no seu dia a dia. Isso, pois o sistema de atendimento ao cliente e gestão de projetos ágeis consegue cobrir e automatizar uma série de processos internos e externo dos negócios.

Já comentamos sobre os Centros de Serviços Compartilhados (CSC), mas com os workflows do Acelerato é possível ainda automatizar processos de vendas, recrutamento e muito mais.

Além disso, o Acelerato pode agir em conjunto com o COBIT muito bem. Isso, pois o sistema consegue aumentar de forma significativa a velocidade no funcionamento das empresas, evidenciando em que lugares estão, de fato, os problemas na equipe de trabalho.

Conclusão

Agora que você sabe o que é COBIT e suas diversas vantagens, será que a governança de TI da sua empresa é tão estratégica como poderia ser?

A COBIT se mostra como um valioso instrumento para as equipes, sendo aceito internacionalmente como modelo de governança de TI. Um eficiente orientador de prioridades e processos, que pode ajudar muito os resultados do negócio.

Quer receber dicas sobre atendimento, gestão e projetos ágeis? Então inscreva-se na newsletter no canto superior direito desta página.

——————————————————————————————-



Ainda não conhece o Acelerato? Não perca tempo, acesse agora e cadastre-se gratuitamente clicando aqui