Como o Pensamento Sistêmico favorece o desenvolvimento de uma organização

Afinal, o que é Pensamento Sistêmico? Inicialmente, é preciso saber sobre o que se trata essa ideia. Ao trabalhar o conceito desse termo, primeiramente temos que conceituar a palavra sistema. Logo, de forma sucinta, considera-se sistema sendo o todo, mas formado por partes. Assim, pensamento sistêmico seria a ideia em que o todo é sempre mais importante do que as partes que o compõe. Ou seja, por mais que cada parte tenha as suas peculiaridades, o que se leva em consideração no primeiro momento é o todo.

Para melhor compreensão, um exemplo interessante são as partes de uma casa, cada uma tem a sua importância, porém a casa, em sua totalidade, é o mais relevante, se pensarmos de forma sistêmica. Desse modo, não há tratamento diferenciado nesse tipo de pensamento, o foco deve estar sempre voltado para o todo.

Depreende-se, então, que o pensamento sistêmico tem a capacidade de romper com esse modelo de tratamento diferenciado e se torna indispensável em ajudar na análise do sistema complexo como um todo. À vista disso, do que adianta uma parte funcionar corretamente no seu projeto, mas a outra parte atrapalhar o rendimento total? Para o pensamento sistêmico, não adianta nada! Isso porque a sua propriedade está conectada na totalidade.

Dessa feita, podemos apontar alguns princípios fundamentais para um eficiente pensamento sistêmico, os quais se demonstrarão a seguir:

Nos sistemas, nada acontece de forma isolada. Isso deve ser a chave para a eficiência do pensamento. Acredita-se, assim, que o indivíduo deve analisar o que será afetado e qual o resultado será obtido por meio de sua ação, de modo geral;

Outro ponto imperioso é que o indivíduo pensador deve resistir à tentação de reagir perante os acontecimentos imediatos. Nesse caso, é preciso indagar os acontecimentos, se é padrão ou se já corresponde a outros acontecimentos similares. Na situação de similaridade, procurar uma mudança na estrutura a fim de melhorar o sistema e evitar que eventos indesejáveis aconteçam é bastante positivo;

Os sistemas são divididos em várias partes, como já falado anteriormente. Assim, o indivíduo pensador deve ter essa consciência e respeitar os diferentes lugares que cada pessoa respectivamente ocupa. Não pode esquecer que as medidas e estratégias para intervir devem ser cuidadosamente preparadas, pois preserva-se das possíveis falhas.

E dentro de uma organização não é diferente. Nada é mais importante que a valorização de toda a empresa. Com efeito, não deve existir partes de uma determinada empresa que se sobressaem das demais. Isso é contrário ao pensamento sistêmico, haja vista não aceitar essa ideia de partes melhores ou superiores que as outras. Na visão sistêmica, o que deve ser privilegiado é o resultado da organização como um todo.

É importante ressaltar que o mercado busca profissionais com pensamento sistêmico bem desenvolvido. A capacidade de o funcionário olhar os objetivos gerais da organização tem sido mais valorizada pelos empreendedores. Torna-se uma vantagem competitiva interessante, em razão de buscar entender e avaliar os impactos que as decisões terão em determinado tempo e espaço.

Quanto ao líder da organização, o pensamento sistêmico permite que o mesmo tome decisões precisas e adquira resultados mais sustentáveis à longo prazo. Dessa feita, a visão sistêmica do contexto em que está inserido traz a possibilidade de evitar efeitos colaterais indesejáveis de suas atitudes, que a princípio não são óbvios de se identificar. E a comunicação entre os empregados é de suma importância para a organização, tendo em vista que favorece todas as áreas do sistema.

Já o desenvolvimento do pensamento sistêmico começa a partir da construção do planejamento estratégico de uma empresa. Nele estão contidos todos os objetivos, bem como as ações que precisam ser tomadas, em determinado período fixado, para alcançar o sucesso almejado. E o pensamento dos empregados pertencentes ao quadro organizacional devem ser sistêmicos, pois quando aparece algum problema ou dúvida, deve-se avaliar de maneira global todas as vantagens e desvantagens que cada situação proporciona.

Com relação a transformação ágil, planejar e executar esse tipo de transformação é um procedimento difícil. No entanto, com a realização de uma abordagem sistêmica, esse fato se reverte, e é por meio do entendimento e percepção do sistema que ocorre o aprimoramento. Sendo assim, com o pensamento sistêmico é possível minimizar os incidentes e elaborar uma análise de causa na sua raiz, isto é, no começo do projeto.

Portanto, necessário se faz desenvolver em toda a organização competências comportamentais, técnicas e emocionais. Trabalhar a experiência de vida, como os erros e acertos, favorecem a construção de um banco de dados mental e, consequentemente, permite que cada colaborador possa enxergar todas as dimensões de uma mesma situação e decidir com mais assertividade. Logo, lidar com os desafios e vence-los se tornam bem mais fáceis e ocasiona grandes conquistas.

Referência: Na Prática

Gostou?
Tem alguma dúvida, sugestão ou critica?
Por favor deixe seu comentário no final da página.
Até a próxima!
——————————————————————————————-
Este post é um oferecimento de Acelerato – Sistema Online para colaboração, comunicação e produtividade.



Ainda não conhece o Acelerato? Não perca tempo, acesse agora e cadastre-se gratuitamente clicando aqui