Toda empresa de tecnologia ou que desenvolve sistemas, hoje em dia, utiliza algumas práticas ágeis. Ou pelo menos acreditam que sim. Independente se você é novo no desenvolvimento de software ou começou décadas atrás, seu trabalho hoje é influenciado por métodos ágeis.

O método ágil foi lançado formalmente em 2001, quando tecnólogos redigiram o Manifesto Ágil. A ideia era procurar maneiras de ser mais eficiente na hora de programar/codar e auxiliar as empresas a se destacarem no mercado do desenvolvimento de softwares.

Ainda que a metodologia Agil tenha origem na área da tecnologia, atualmente ela alcançou muitas outras áreas de negócios devido à sua eficácia. A metodologia ágil propõe evitar grandes e demorados lançamentos de produtos em favor de objetivos menores e mais incrementais.

Neste tipo de desenvolvimento, as equipes avaliam constantemente suas tarefas e processos para que possam melhorar continuamente seus produtos e desempenho.

Hoje, existem muitos tipos diferentes de ferramentas como Scrum, Lean, Extreme Programming (XP), porém todas compartilham princípios da a abordagem ágil mais ampla. Confira neste artigo do Acelerato 5 práticas ágeis para melhorar sua área de desenvolvimento de software e assim torná-la mais eficaz.

Colaboração do cliente e das partes interessadas

Sob uma estrutura tradicional de desenvolvimento de software, os clientes são consultados apenas em dois pontos do processo de desenvolvimento do produto: no início, durante as etapas de coleta de informações e brainstorming, e no final, ao testar o produto final.

No entanto, o Ágil adota uma abordagem completamente diferente e envolve o cliente e/ou a parte interessada em praticmaente todas as etapas do processo. Isso garante que o produto final realmente atenda ao maior número possível de necessidades do usuário final. Além disso os desenvolvedores podem fazer ajustes ao longo do caminho, em vez de ter que revisar o produto somente no final.

Reuniões diárias em pé

Reuniões diárias são uma das características definidoras da abordagem Scrum para o desenvolvimento ágil, mas muitas outras metodologias ágeis empregam algumas variações dela.

As Dailys consistem em uma pequena reunião de não mais de 15 minutos para que cada membro da equipe possa atualizar todos os outros sobre o que estão trabalhando naquele dia. Essas reuniões promovem a transparência e a responsabilidade, reduzem o trabalho duplicado e evitam problemas de comunicação que podem criar obstáculos.

Embora ter uma reunião todos os dias possa parecer um exagero, isso garante que atrasos não aconteçam. Além disso, os integrantes das equipes conseguem validar uma estratégia ou até mesmo redirecionar um colega rapidamente antes que a sprint termine trazendo mais valor para o resultado final

Comunicação da equipe

A comunicação constante – e mais importante, produtiva – é outra marca registrada do desenvolvimento ágil. Desde o começo, a metodologia ágil sempre priorizou a comunicação cara-a-cara como a melhor maneira de promover transparência e responsabilidade, e é por isso que essas reuniões diárias geralmente eram realizadas pessoalmente.

No entanto, com mais equipes mudando para o trabalho remoto, as empresas estão desenvolvendo novos princípios para comunicação ágil por meio de canais digitais, como por exemplo notificações automáticas via Slack para determinadas conclusões de tarefas.

O uso de um software de videoconferência também é essencial para que os membros da equipe que trabalham em locais diferentes possam colaborar e resolver problemas sem estarem juntos pessoalmente.

Essas práticas ágeis de comunicação continuarão evoluindo à medida que o trabalho híbrido e remoto também evoluem. Da mesma forma, os desenvolvedores ágeis continuarão a encontrar maneiras de defender a comunicação transparente, mesmo quando toda a equipe estiver distribuída em vários fusos horários e locais de trabalho.

Priorização de tarefas

Decidir quais tarefas concluir e em que ordem é um aspecto essencial do desenvolvimento ágil. Existem muitos métodos diferentes para definir essas prioridades; algumas abordagens populares incluem MoSCoW (Must-haves, Should-haves, Could-haves, Won’t-haves) e first-in/first-out.

No começo pode levar demorar algum tempo ou diversas tentativas para escolher o modelo de priorização de tarefas certo para o projeto em questão. Inclusive em alguns casos, é necessário mudar completamente as abordagens à medida que a natureza do trabalho muda e a equipe evolui.

Configuração e retrospectiva da Sprint

Sprints são períodos de tempo limitado durante os quais uma equipe tenta concluir um conjunto definido de tarefas. As tarefas são atribuídas em ordem do mais importante para o menos, e cada membro da equipe tem um conjunto claramente definido de responsabilidades que estão alinhadas com cada tarefa.

A configuração adequada da sprint é essencial. A equipe precisa de tarefas suficientes na lista de pendências para preencher totalmente a sprint, mas não tantas que arrisquem perder o foco e se aproximar do escopo.

Antes do início da sprint, é importante identificar as dependências (tarefas que não podem ser realizadas até que outra tarefa seja concluída) para evitar gargalos. Após a conclusão da sprint, a equipe deve ter uma reunião de retrospectiva para identificar o que funcionou e o que não funcionou. Isso permite o refinamento do processo e a inovação contínua de um sprint para o próximo.

E ai gostou dessas 5 práticas ágeis para te ajudar no desenvolvimento de software?
Quero deixar uma uma última dica que é utilizar uma ferramenta de gerenciamento de projetos ágeis como o Acelerato.
Esse tipo de sistema pode te ajudar a ter mais controle das equipe e também visibilidade de todo o projeto.

Que tal conhecer mais sobre como Acelerato pode te ajudar? Acesse acelerato.com e agende uma demonstração.



Ainda não conhece o Acelerato? Não perca tempo, acesse agora e agende uma demonstração com um de nossos especialistas clicando aqui